Por que é importante os jogadores de futebol adquirirem a cidadania europeia?

por: NK Advocacia - 01/09/2017

Possuir mais de uma nacionalidade é bom para todos, especialmente a europeia, pois ela pode ser útil para diversos assuntos. A maioria dos países da União Europeia precisam de poucos vistos para viajar pelo mundo comparado aos países que não fazem parte. Além disso, outra vantagem que as pessoas que possuem estas nacionalidades têm, é de poder ficar por longo prazo ou por tempo indeterminado nos países da União. Agora, pensando para além das viagens, bem como das férias e focando mais em relação ao lado profissional, quando alguém tem esta nacionalidade serão necessários menos ou talvez nenhuma permissão de trabalho dentro da região em que se vive.

 

Futebol, o maior esporte no mundo é governado pelos clubes europeus, o que significa que os melhores jogadores estarão propensos a querer jogar no antigo continente. Além do desejo de jogar, os clubes estão à procura de jogadores que não nasceram na Europa, por exemplo, o Brasil e a Argentina, na América do Sul, são os que mais fornecem jogadores aos clubes europeus, devido ao fato deles serem profissionais de alta qualidade. Mas, como em qualquer outro esporte, o futebol tem regras. E essas regras colocam limitações aos clubes para que eles tenham um número limitado de jogadores que não fazem parte da União Europeia.

 

Então, qual seria a solução para os jogadores que almejam jogar na Europa e para os times que os querem? Felizmente, para ambas as partes há um vasto número de jogadores sul americanos que têm ancestrais vindos da Europa, o que poderá fornecê-los a nacionalidade europeia se o devido processo for seguido.

 

Autoria: Javier Alejandro Serrano. Advogado especialista em Direito Desportivo.



Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *